segunda-feira, 11 de junho de 2012

Depois do roteiro, a concepção visual



BICICLETAS & CENA DE AMOR EM SÃO PAULO:
workshop gratuito de Story Board & Design para Desenho Animado.
no estúdio CCJ Ruth Cardoso do NUPA (núcleo paulistano de animação)


Os alunos trabalharão na criação visual dos roteiros ganhadores dos Editais Paulicéia BICICLETAS EM SÃO PAULO e CENA DE AMOR EM SÃO PAULO.


Vagas: DEZ participantes e TRÊS ouvintes
SÁBADOS: 14, 21 e 28 de Julho e 11 de Agosto, das 14h30 às 18h30


Inscrições abertas até o dia 12 de Julho, na recepção do CCJ Ruth Cardoso mediante apresentação de portfólio.
Sujeito a aprovação.
É necessário saber desenhar bem.


Professor Céu D'Ellia: Profissional desde 1979, já trabalhou em todas as áreas da produção animada. Entre outras, como supervisor de animação no estúdio de animação de Steven Spielberg.
site ailhadoceu
blog iludente
site vimeo


Pink Daiquiri,
de Julia Bax
Professora convidada Julia Bax: Troféu HQMix desenhista revelação com Quebra-Queixo Technorama. Ilustradora e quadrinista internacional, destacando-se trabalhos para a Marvel, tiras na Folhateen e Pink Daiquiri para os francêses da Le Lombard.
blog juliabax


Professor convidado Klayton Luz: Com vasta experiência em quadrinhos, ilustração e gravura, é também supervisor de ensino na Quanta Academia de Artes. Em 2011 lançou a HQ Aída, da Coleção Ópera em Quadrinhos.
blog editorial
blog imagens


Neste terceira edição dos Editais Paulicéia os roteiros concorrentes para cada um dos temas passaram de oitenta propostas, totalizando mais de cento e sessenta inscrições. O juri começa a trabalhar nos próximos dias e em breve teremos o anúncio do resultado.
Enquanto isso, os motores já estão aquecendo para o workshop que vai definir visualmente os filmes a produzir: design dos personagens, key-visions das cenas principais, definição de cores e texturas e decupagem cinematográfica em story-board.
Arte de Klayton Luz
Como no ano passado, em que trabalhamos com o professor convidado Alê Abreu, vamos dividir o workshop em duas etapas. Na primeira eu mesmo passo o conteúdo do que é o trabalho de desenvolvimento visual para um desenho animado, quais etapas, como interpretar o roteiro, etc. Dividimos o projeto entre os alunos e cada um contribui com sugestões e roughs para partes diferentes do projeto. Na terceira aula os professores convidados reúnem o material, levam pra seus estúdios e trazem na quarta e última aula o projeto pronto. Apresentam para os alunos e quem mais aparecer para assistir (a última aula é aberta). Explicam o porque de suas opções e respondem perguntas. 
Vamos trabalhar simultaneamente nos dois filmes, BICICLETAS e CENAS DE AMOR. Então dividiremos os dez alunos em dois grupos. Um trabalha com a Julia e o outro com o Klayton.


NUPA
Núcleo Paulistano de Animação


CCJ Ruth Cardoso
Av. Deputado Emílio Carlos, 3641 - Vila Nova Cachoeirinha
(11) 3984 2466
(ao lado do terminal de ônibus Cachoeirinha)



quinta-feira, 7 de junho de 2012

A História Mundial da Animação






O livro de Stephen Cavalier, The World History of Animation, é recomendado por Jerry Beck. E veja que Beck, um dos blogueiros do Cartoon Brew, é considerado no meio o próprio Mr Animation History.
Segundo Jerry o livro é indicado para quem procura por uma história geral sólida, que cubra o básico e um pouco mais. Vai até 2010, chegando a Toy Story 3, da Pixar, e L'Illusioniste (no Brasil, O Mágico) de Sylvain Chomet. Jerry acrescenta que é mais adequado a estudantes e historiadores iniciantes. 


É no idioma do Bardo, não do Caolho, claro. 


O autor Stephen Cavalier, Cav pros amigos, foi um dos assistentes que trabalhou comigo na Amblimation (futura divisão de animação da Dreamworks), em Londres. Eu era supervisor de animação e tinha um grupo de assistentes para fazer os intervalos e clean-ups de minhas cenas. Antes de assinar meu contrato, preocupado com a eventual resistência que teriam na Europa a um brasileiro liderando uma equipe, coloquei como cláusula que poderia trazer outros brasileiros para serem meus auxiliares. Isso permitiu que alguns brasileiros viajassem para Londres com garantia de emprêgo legal. Mas minha previsão foi completamente equivocada. Foram exatamente meus conterrâneos que, depois que chegaram lá, começaram a se sentir incomodados por me estarem subordinados. E, ao contrário, artistas de outros países, entre inglêses, alemães e italianos (além de uma australiana e um espanhol), achavam ótimo participar de minha equipe. Eram sempre gratos, diziam que eu os auxiliava no processo de formação profissional, que aprendiam muito comigo, etc. Até hoje tenho um afeto bem grande por essa gente. Os bastidores da animação são lugar de convívio de pessoas como qualquer outro. E no fim das contas, no dia a dia dos estúdios, o convívio entre os profissionais é o que mais pesa no resultado do trabalho e na qualidade do que se quer fazer.


London, UK, 1989. Meu time: 






da esquerda pra direita, Stephen Cavalier,
Rudi Bloss, Céu D'Ellia, Denise Dean, 
Andrea Simonti, Dave Webster & Brenda
Então o Cav, vinte anos depois, quando estava escrevendo seu livro, me pediu uma pequena colaboração com informações sobre a história da animação brasileira. Fiz o melhor que pude e acabei entrando na equipe. Veja lá, na página 416 da primeira edição, em Researches. - Thank you very much indeed, Cav! 
Na minha cópia ele escreveu uma dedicatória bem legal, mas vou deixar as palavras que ele escolheu guardadas pra mim.  


Bom dizer que o livro, pelo objetivo de ser tão abrangente, tem que ter cortes e limitações. Como foi precisamente colocado pelo Jerry Beck, é um livro para iniciantes e está longe de esgotar o que merece ser conhecido e estudado. Mas é realmente muito bom como ponto de partida para conhecer os principais artistas, tendências e obras, e daí pesquisar mais, em outros materiais. 
Cav tendo um dreamwork premonitório


Então, o que foi incluído sobre o Brasil é apenas uma pequena cronologia. E nem tudo que submeti ao Cav entrou. Ele cruzou informações e fez as escolhas finais. Desejo que os que se sentirem excluídos tenham paz em seus corações.


Se não estou enganado, até o momento só existem dois livros internacionais que incluem o Brasil na história da animação. Este, do Cav, e Cartoons do Giannalberto Bendazzi.
Esquerda pra direita: Stephen Cavalier,
Rudi Bloss e uns pedacinhos de
Denise Dean e Andrea Simonti.
Parece que o Cav estava comemorando um
bolão que tinha ganho apostando na Seleção
dos Camarões. Mas  ainda estou esperando
ele ou a Denise me explicarem direito essa
história


Clique aqui pra ir para o link original do Brew
Nas fotos ao lado não estão todas as pessoas que fizeram parte de minha equipe. Entre as que faltam, destaco o catalão Alfons Moliné, que também virou escritor, professor e especialista em anime e manga. Um dia ainda coloco um post aqui no Iludente sobre o trabalho dele.