sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Mamute à la Franquin



dezinfluênciasmaisuma 3: Franquin


Franquin repetia com frequência que passou sua infância em uma família muito, muito séria: 
- Foi talvez daí que veio minha necessidade de rir. O riso era um dos meus vícios de juventude. Quando eu tinha a oportunidade de morrer de rir, eu me sentia como o Marsupilami na floresta, quando ele descobre o riso, e o bem que isso faz.  Fala-se o tempo todo de se fazer coisas educativas (para as crianças). Mas o educativo não é a biografia de Cristovão Colombo, que não passava de um sujo escravagista e que provocou um monte de porcarias. O educativo é trazer o riso para as famílias que não sabem rir. (Le Point, novembro 1965)


Sobre as crianças e os animais:
- As crianças vivem um pouco os mesmos problemas que os animais. Nós as guiamos, as obrigamos a fazerem coisas que não que querem. (Bonnes Soirées, dezembro 1972)
- Mesmo muito pequenas, as crianças se sentem atraídas pelos animais. Eu mantive essa espécie de instinto. Me alegram bem, os animais. Eu penso, por exemplo, que eles são "repousantes", quando comparados aos seres humanos. (Revista Saucisson, data indeterminada)

dezinfluênciasmaisuma 1: Cosey
dezinfluênciasmaisuma 2: Pintura Corporal

Sem comentários:

Enviar um comentário