sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Os óio se enche d'água




Desenho: Céu D'Ellia

Ai, ai, ai...
Dia 9 de Fevereiro passado, Pena Branca despediu da parentaia. Foi encontrar seu irmão, Xavantinho, e tenho certeza que, juntinhos, vão cantar e tocar viola pra anju ninhum mó di butá defeitu.
Eita!! Como eu gosto dos cantos e toadas desses dois!
Vou até colocar uns desenhinhos que fiz duas décadas atrás, com uma das versões mais remotas do Yandú recebendo mensagem da Senhora Mãe, através de um cuitelinho.
(- Senhora Mãe? Pelo Avô Yandú, grande é o poder da Mãe do Mundo- , diria meu amigo do peito e de Mãmmãmbugé.)
Porque se tem alguém bom de entregar mensagem dessa Senhora, é o cuitelinho, que não gosta que botão de rosa caia, ai, ai, ai:


Desenho: Céu D'Ellia

Cuitelinho
Cancioneiro Popular
colhida por Paulo Vanzolini/ Antônio Xandó, 
imortalizada e acrescida por
Pena Branca & Xavantinho

Cheguei na beira do porto
Onde as ondas se espáia
As garça dá meia volta
E senta na beira da praia
E o cuitelinho não gosta
Que o botão de rosa caia, ai, ai, ai
Aí quando eu vim de minha terra
Despedi da parentaia
Eu entrei no Mato Grosso
Dei em terras paraguaias
Lá tinha revolução
Enfrentei fortes bataia, ai, ai, ai
A tua saudade corta
Como aço de navaia
O coração fica aflito
Bate uma, a outra faia
Os óio se enche d`água
Que até a vista se atrapaia, ai, ai, ai


Eu vou pegar seu retratinho
Colocar numa medalha
Com seu vestidinho branco
Com o laço de cambraia
Colocá-lo em meu peito
Onde o coração trabaia, ai, ai, ai



3 comentários:

  1. Legais os desenhos.
    De onde são?

    ResponderEliminar
  2. Hm.
    Já descobri!

    http://www.imagensdanatureza.com/yandu_58.html

    ResponderEliminar
  3. Só não consegui assistir...

    ResponderEliminar