domingo, 7 de junho de 2009

O mantra Gayatri







Foto: 2001, A Space Odissey de Stanley Kubrick
Uma mesma palavra em sânscrito pode ter dezenas de traduções possíveis.  Além disso, a combinação das palavras entre si e o significado analisado das sílabas que as compõe acrescentam novos significados. E ainda mais interpretações surgem quando buscamos a mesma palavra e suas sílabas no contexto de diferentes citações védicas.
Podemos dizer que se existem tantos significados é por que na realidade não existe nenhum. Não existe a tradução completa e definitiva. O entendimento do idioma sânscrito transcende a uma mera tradução.
Mas o estudo desses múltiplos significados certamente acrescenta ao entendimento espiritual daquele que estuda e busca. Além das palavras.
Assim, considerando tudo isso, aqui vai uma das possíveis traduções e explicações do mantra Brahma Gayatri
(também chamado de mantra Savitri Gayatri)


Om bhuuhu bhuvaha svaha


tat savitur vare(n)yam

bhargo devasya dhiimahi

dhiyo yo naha prachodayaat




Om: Causa primordial
Bhuuhu: O que se torna, manifesto
Bhuvaha: O mundo superior
Svaha: O mundo inferior
Tat: Aquele
Savitur: O Distribuidor, um dos nomes do Sol
Vare(n)yam: O Provedor, noivo, benfeitor.
Bhargo: Permitir que o mais valoroso aconteça
Devasya: Esta divindade
Dhiimahi: Nossa verdadeira inteligência ou intelecto
Dhiyo: Meditemos, observemos, contemplemos
Yo: Quem, o sujeito
Naha: Por nós, nossa ação
Prachodayaat: por indução divina, depuração e movimento da consciência



Assim temos:
Causa desta realidade e do que lhe é inferior e superior
O que provê a luz que é distribuída.
Esta divindade permite que o melhor de nosso intelecto brilhe
Contemplemos este movimento da consciência

Ou:
Coloquemos nossa atenção na luz que brilha e move na nossa mais elevada consciência.
É a mesma luz que origina todas as coisas e também é o Sol.


E finalmente:
Meditamos no Ser radiante Que criou os três mundos, e provê Luz ao Sol.
Possa Ele esclarecer (iluminar, elevar) nosso intelecto para atingirmos a meta divina.

Com Amor,
Céu D’Ellia 

Sem comentários:

Enviar um comentário