segunda-feira, 25 de outubro de 2010

2D: O Equívoco sem Profundidade.



Recebi dia 4 de Outubro a mensagem a seguir, do Márcio Rocha:


Olá Céu,
Tudo bom?
Consegui teu e-mail através de um amigo - Flávio Mota.
Estava perguntando a ele sobre uma pesquisa que preciso fazer para a Faculdade. O Tema é “design de personagens na animação 3d”, onde procuro abordar a importância do desenho 2d para a animação 3d.
Estou a procura de alguma material – não apenas na internet, mas também livros que abordem o tema. Ele me disso que talvez você pudesse me indicar alguma coisa, algum livro. Tenho pesquisado nas bibliotecas, mas não encontrei nada muito interessante. Talvez precise comprar algum livro. Aqui em Sorocaba as livrarias são tão “pobres” de conteúdo.
Poderia me ajudar? Aguardo resposta.
Abraço Ceu.
P.S. Curto muito teu trabalho.
--
Márcio Rocha





Márcio e leitores do Iludente,


Já escrevi antes sobre isso aqui no blog, e quem acompanha o Fazendesenhanimado no NUPA/CCJ já me ouviu falar muito isso: Não tem nada a ver usar esse termo "desenho 2D". É um equívoco, e que traz consequências ruins. O Gene Deitch começou uma campanha nos EUA pra se parar com isso e lá já começa a surtir efeito:





Os meus argumentos:


1- Inventaram esse termo 2D a partir da ótica da animação por síntese de imagem (chamada popularmente de computação gráfica ou CG) 3D. Ou seja, ninguém chamava desenho animado de 2D antes. Aí as pessoas do CG3D inventam uma terminologia pra eles e resolvem, por conta deles, que desenho animado tem um D a menos e é 2D.


2- O "D" é de dimensão. 3D, três dimensões: largura, altura e profundidade. Mas quem falou que desenho animado clássico não tem essas 3 dimensões? Desenho bi-dimensional é aquele dos hieróglifos egípcios. Desde Leonardo Da Vinci, que estabeleceu as regras da épura, que o desenho clássico tem três dimensões e portanto, perspectiva.


3- Tanto o desenho animado como o CG3D são criados e projetados em uma tela plana. Tanto que agora o CG3D está em uma nova sinuca de bico: Popularmente 3D não é mais o CG3D mas a projeção estereoscópica. 


4- O Alceu da Vetor Zero argumentou comigo que você pode girar em volta de uma animação ou modelo CG3D. OK. É verdade. Mas pra que serve isso, na prática, em uma produção? Pra criar mais problemas. Um filme é planejado na fase de story board, pra não se mudar a posição da câmera, o que sempre encarece e atrasa um trabalho. Mudar a posição da câmera depois do filme pronto não é sinal de boa direção. 


5- Além disso, TAMBÉM pode-se girar a câmera em volta da maquete e dos personagens em stop-motion. Mas nem por isso chama-se a técnica stop-motion de 3D. Porque a essência da técnica stop-motion é... o stop-motion! Não o fato de ser 3D. Então, voltando ao primeiro argumento, a essência do desenho animado é ser feito em... desenhos! Então esse é o nome: Desenho Animado. Ou Desenho Animado Clássico ou Tradicional, se quiser diferenciar um pouco mais. É melhor portanto que pare-se com essa história de querer uma supremacia do CG3D e a partir dele renomear o desenho animado, que já existia antes, já tinha seu próprio nome, e que também tem as três dimensões.


6- Fala-se que o desenho animado está com seus dias contados, ou que já acabou. Não é verdade. O que de fato aconteceu é que o fechamento do estúdio de animação clássico da Disney nos EUA (que reabriu depois pra fazer A Princesa e o Sapo), foi entendido por investidores como o fim do desenho animado tradicional. Mas investidor entende "ganhar dinheiro" e não o que é filme bom ou animação. Além disso, o que estava bombando naquela época eram os desenhos da Pixar (distribuídos pela Disney) e o Shrek da Dreamworks. E isso foi entendido por investidores como um sinal de que o CG3D estava substituindo o desenho animado tradicional. Mas um monte de filmes em CG3D, inclusive feitos pela Disney, também foram ruins comercialmente logo em seguida. Ou seja: técnica não é garantia de filme bom e muito menos de sucesso comercial. 


7- Ao contrário, até o presente momento, a animação para TV mais popular entre as crianças é em desenho animado: SpongeBob. E as animações adultas (ou prime time) mais populares também: The Simpsons e Family Guy. E o autor de longas mais festejado como inovador, faz desenho animado a mão: Hayao Miyazaki. 


Bom, respondi ao Márcio Rocha a questão do equívoco "animação 2D". Mas ele na sua mensagem escreveu "desenho 2D". É um prolongamento do equívoco, percebem? Se eu tiver sido claro no meu argumento número 2, não existe desenho clássico 2D. 


E aí, procurando responder especificamente sua pergunta, não tem como dizer da importância do desenho 2D pra animação 3D. O que tem é a importância do planejamento no papel antes de se começar a produzir o filme. E são os bons desenhistas, que entendem tudo de épura, anatomia, personalidade, expressão, design, estilo, movimento, recursos da animação, acting, timing, etc que são fundamentais para executar essa etapa, como por exemplo:


Jason Deamer em Ratatouiile


Nico Marlet em How to Train Your Dragon


Craig Kellman em Madagascar




Peter de Seve em Ice Age


E muitos outros...
Desconheço livros editado em português sobre o assunto. Aliás, de modo geral, não há quase nada em português sobre animação.
O ponto de partida que recomendo para pesquisar sobre o assuto é este blog: http://characterdesign.blogspot.com/
E olhem este aqui também:
http://animationbgs.blogspot.com/

Desejo ter respondido a pergunta do Márcio e esclarecido o melhor possível o assunto para os interessados.
A propósito, não sou defensor de nenhuma técnica de animação. Não acho que nenhuma técnica é melhor do que outra. Animação é uma arte coletiva. Tudo contribui e agrega. 

10 comentários:

  1. Concordo contigo Ceu. Também não defendo uma ou outra técnica. Sobre o termo "2D", também concordo com você, mas na verdade nunca tinha lido algo como tua resposta. Foi uma aula pra mim.
    Isso vai acrescentar muito no meu artigo. É justamente por isso que escolhi este tema.
    Obrigado pela ajuda. Se puder, conheça meu blog www.uniarte.blogspot.com
    Abraço
    Márcio Rocha

    ResponderEliminar
  2. Ótima resposta, já tinha visto esse vídeo do Gene Deitch pois você indicou num dos seus posts.
    Sabe que na faculdade uma professora minha me disse que tem uma corrente de teoricos que defendem com unhas e dentes que só Stop Motion é que é uma técnica espacial de animação.
    O problema que eu já vi tantos profissionais de animação tradicional usando o termo "animação 2D"...

    ResponderEliminar
  3. Os animadores foram engolindo esse termo 2D sem pensar muito.
    A ToonBoom por exemplo, acabou tirando o termo 2D do seu software, recentemente.
    Eu não ligaria tanto pra terminologia errada, se isso não estimulasse leigos a pensarem da seguinte forma obtusa: - Se tem um "D" a menos, então não é tão bom.
    E esses leigos muitas vezes são clientes ou investidores.
    Em relação a teóricos quererem reividicar que só stop motion é espacial, acho um desgaste inútil. Se for assim mesmo, só animatronic é que é espacial, pois é produzido e exibido em três dimensões.

    ResponderEliminar
  4. Ceu. Acredita que este equívoco possa ser desfeito? Vejo até mesmo escolas renomadas de artes anunciando cursos de ilustração e animação "2D" em seus sites. Será que estes formadores de opnião não deveriam ser orientados também? Poderia comentar um pouco?

    ResponderEliminar
  5. Como eu comentei, até a ToonBoom deixou de usar essa terminologia.
    Se você acompanhar os blogs e revistas especializadas nos EUA e Europa, verá que o termo está cada vez mais em desuso.
    Quanto a escolas no Brasil ainda utilizarem, serão bem menos "renomadas" se continuarem.
    Acho que é questão de tempo.
    Mais pra frente boto um post de animação 4D. Conhece?

    ResponderEliminar
  6. Acho que seria 1D é um ponto sem presentar nada. Nem profundidade e nem forma alguma. 2D seria uma figuma com traços que aparente ter profundidade ótica e falsa. 2.5D seria o 2D isométrico parecendo ser um 3D forçado e totalmente falso óticamente. 3D seria noção plena de profundidade com formas Tridimencionais e possíveis de manipulação para qualquer ängulo. 4D seria uma mescla de angulos do 3D sem as leis e regras do 2D e 3D. Não é 100% exato o que disse mas acho que é mais ou menos isso!

    ResponderEliminar
  7. Oi Anônimo de 1 de Fevereiro.
    A questão não é geométrica. Estamos tratando de um meio de expressão e comunicação.
    O termo 2D não cabe ao desenho animado feito à mão porque não esse o ponto principal que o define nem como arte, nem como meio de comunicação.
    E a quarta dimensão é o tempo. Todo filme de animação, não importa técnica, é em 4d, porque a imagem varia em largura, profundidade, altura e tempo.

    ResponderEliminar
  8. E falando em conceitos populares, tornou-se comum chamar a animação CG de "desenho animado". Já viu isso? na minha família, entre amigos, na locadora, estão falando assim.

    Quer dizer, aquele filme em que tudo parece fotografia, às vezes sem caricatura (como as gruas e barcos do Tintin), com personagens modelados, isso seria "desenho"...
    E como é "desenho" ( = fantasia), os personagens são todos ninjas e dão saltos de dez andares. Até um capitão bêbado de meia idade pula e se joga no espaço como um paraquedista em võo livre.

    A confusão 2D/3D gera outras dificuldades: você podia explicar características de design referindo-se a representações espaciais mais planas (como os Flintstones, o desenho do Glauco) e com volume, como o Disney clássico - e mostrar como o Mickey é um personagem 3D, com orelhas 2D.

    A gente perde, com esse imbroglio, uma importante e útil distinção, para criar e entender desenho.
    abs
    sp

    ResponderEliminar
  9. Pois é Spacca. É isso mesmo. Eu deixei até a dica em um post mais recente, CHATO SÓ TEM DUAS DIMENSÕES, que mais pra frente ia comentar sobre isso: Como é importante distinguir o que realmente é 3d e 2d, porque isso tem uma aplicação no fazer dos desenhos animados.
    Aliás, já percebeu como os desenhos estão mesmo ficando cada vez mais 2d? Parece praga. Até o que não deveria ser assim, começa a ficar. Vem por aí uma reação, uma geração de novos animadores e designers que tem prazer em desenhar direito, por exemplo STEVEN UNIVERSE.
    Em relação a chamar CG de desenho animado, acho natural. É uma consequência do conceito de cartoon/ toon. Eu mesmo chamo brincando de desenhanimado. Pra brincar com o som e criar uma nova palavra que nasce de desenho mas já quer dizer outra coisa.

    ResponderEliminar
  10. Recomendo, ótimo vídeo, Parabéns
    www.desenhos2de3d.blogspot.com.br

    ResponderEliminar