sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Fibonacci





    Design:

   In mathematics, the Fibonacci numbers are the numbers in the following integer sequence: 
0, 1, 1, 2, 3, 5, 8, 13, 21, 34, 55, 89, 144...



The Fibonacci sequence is named after Leonardo of Pisa, who was known as Fibonacci (a contraction of filius Bonacci, "son of Bonaccio"). Fibonacci's 1202 book Liber Abaci introduced the sequence to Western European mathematics, although the sequence may have been previously described in Indian mathematics.




segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Fazen'desenhanimado



Fazen' desenhanimado ZERO


TIMING & SPACING

Animação está toda em colocar no tempo e no espaço.

Grim Natwick, animador. 
Criou o design de Betty Boop para Max Fleischer e animou 83 cenas de Branca de Neve e os 7 anões, para Disney. 
Morreu com 100 anos em 1990
É impossível traduzir corretamente a frase dita por Natwick: ANIMATION IT'S ALL IN THE TIMING AND THE SPACING "Spacing" poderia ser traduzido como "Espaçando".
Mas 'Timing" não tem uma palavra equivalente em português. Seria algo como "Tempando". É a noção de tempo na atuação. O ator tem que ter "timing", isto é, saber o momento certo de atuar, durante quanto tempo, etc.
Tempo-Espaço são a base de percepção da Realidade. Tempando-Espaçando são a base de percepção da Animação.
A frase tem uma extensão ainda maior que o próprio Natwick (talvez) considerasse. Se para animar um personagem ou mesmo uma simples transformação gráfica, é certamente necessário saber colocar adequadamente no tempo e no espaço, tudo que envolve fazer um desenho animado envolve a hora e o lugar certos. Seja contar uma história, entreter o público, transmitir uma mensagem, ter senso de humor, produzir o filme, administrar o negócio, escolher a música certa, formar a equipe necessária, etc, etc, etc...
TUDO é uma questão de saber colocar no tempo e no espaço...

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Raízes da animação brasileira

FAZEN’DESENHANIMADO no NUPA - Núcleo Paulistano de Animação do CCJ
Convidados conversam com o público, apresentam filmes, respondem perguntas, falam de suas idéias e experiências.




Sábado, Dia 13 de Novembro

JOAQUIM 3 RIOS, FAZEN’DESENHANIMADO ANTES DE TUDO
Entrada FRANCA

15h00: Os filmes experimentais de Tezuka Osamu. O grande pai do Anime e do Mangá tinha uma paixão especial pela animação. Macho, Pulando e Filme Partido são algum desses amores. Exibição de filmes acompanhada de explicação e debate com o curador do Núcleo.

16h30: Joaquim 3 Rios, cineasta de animação expoente da produção áudio-visual brasileira dos anos 60 a 90. Criou, dirigiu e animou comerciais, filmes para a VILA SÉSAMO, REDE GLOBO e quase todas as redes de TV de então. Um dos principais precursores do Motion Graphics no Brasil, quando não existiam os recursos digitais e de CG de hoje.  Fundamental!

N U P A
Núcleo Paulistano de Animação no CCJ
Curadoria: Céu D’Ellia

Mês passado o Alceu da Vetor Zero arrepiou mostrando até onde pode-se chegar com a tecnologia atual e como sua produtora tem feito trabalhos do mais alto nível, não só para o mercado interno, mas também para os Estados Unidos e outros países. Em Novembro fechamos a programação do Fazendesenhanimado de 2010 com a outra ponta desta história: as raízes do cinema de animação paulistano e brasileiro.
Pra isso estamos convidando o veterano Joaquim 3 Rios. 

Joaquim já fazia motion graphics 40 anos antes desse nome ter sido inventado. E em uma época em que nenhuma das facilidades de hoje existiam. Ele é autor e testemunha de uma história de desafios únicos. Ver seus filmes e ouvir seu depoimento é uma ótima oportunidade de valorizar a criatividade e o empenho que marcaram as bases do cinema de animação. 

Pra abrir a sessão do dia vou exibir alguns curta metragens experimentais de Tezuka Osamu. Dizer que eu não tenho palavras pra descrever esse grande artista japonês é um clichê, eu sei. E dizer que usar esse clichê é a única forma de apresentar Tezuka também é outro clichê. Mas... caramba! O sujeito conseguiu fazer no espaço de uma vida uma obra original, a partir de quase nada, a qual seriam necessárias umas três gerações para fazer... 

Bom, apresentar esses dois cidadãos admiráveis e oferecer um bolo é o jeito que estou encontrando pra comemorar um ano deste nosso trabalho e agradecer a todos os envolvidos que trouxeram a gente até aqui: A Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, o Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso, os palestrantes e professores que participaram até agora e, principalmente o público do Fazendesenhanimado e os alunos do NUPA.
Sou grato a todos vocês.


N U P A / C C J










http://ccjuve.prefeitura.sp.gov.br



Av. Deputado Emílio Carlos, 3641 - Vila Nova Cachoeirinha



(11) 3984 2466
(ao lado do terminal de ônibus Cachoeirinha)

A primeira première a gente nunca esquece















Pra registrar: Dia 11 de Setembro passado tivemos nossa primeira première: LARGA A LAGARTIXA!!!

Antes de exibir em qualquer outro lugar, nosso convidado, Fábio Yamaji, super gentilmente, estreou seu vídeo-clip Larga a Lagartixa, do grupo Pequeno Cidadão (Arnaldo Antunes, Edgard Scandurra, Antonio Pinto & Taciana Barros), no Fazendesenhanimado no NUPA/CCJ Ruth Cardoso.


Vale a pena conferir ambos: o DVD Pequeno Cidadão e o clip do Yamaji:



segunda-feira, 25 de outubro de 2010

2D: O Equívoco sem Profundidade.



Recebi dia 4 de Outubro a mensagem a seguir, do Márcio Rocha:


Olá Céu,
Tudo bom?
Consegui teu e-mail através de um amigo - Flávio Mota.
Estava perguntando a ele sobre uma pesquisa que preciso fazer para a Faculdade. O Tema é “design de personagens na animação 3d”, onde procuro abordar a importância do desenho 2d para a animação 3d.
Estou a procura de alguma material – não apenas na internet, mas também livros que abordem o tema. Ele me disso que talvez você pudesse me indicar alguma coisa, algum livro. Tenho pesquisado nas bibliotecas, mas não encontrei nada muito interessante. Talvez precise comprar algum livro. Aqui em Sorocaba as livrarias são tão “pobres” de conteúdo.
Poderia me ajudar? Aguardo resposta.
Abraço Ceu.
P.S. Curto muito teu trabalho.
--
Márcio Rocha





Márcio e leitores do Iludente,


Já escrevi antes sobre isso aqui no blog, e quem acompanha o Fazendesenhanimado no NUPA/CCJ já me ouviu falar muito isso: Não tem nada a ver usar esse termo "desenho 2D". É um equívoco, e que traz consequências ruins. O Gene Deitch começou uma campanha nos EUA pra se parar com isso e lá já começa a surtir efeito:





Os meus argumentos:


1- Inventaram esse termo 2D a partir da ótica da animação por síntese de imagem (chamada popularmente de computação gráfica ou CG) 3D. Ou seja, ninguém chamava desenho animado de 2D antes. Aí as pessoas do CG3D inventam uma terminologia pra eles e resolvem, por conta deles, que desenho animado tem um D a menos e é 2D.


2- O "D" é de dimensão. 3D, três dimensões: largura, altura e profundidade. Mas quem falou que desenho animado clássico não tem essas 3 dimensões? Desenho bi-dimensional é aquele dos hieróglifos egípcios. Desde Leonardo Da Vinci, que estabeleceu as regras da épura, que o desenho clássico tem três dimensões e portanto, perspectiva.


3- Tanto o desenho animado como o CG3D são criados e projetados em uma tela plana. Tanto que agora o CG3D está em uma nova sinuca de bico: Popularmente 3D não é mais o CG3D mas a projeção estereoscópica. 


4- O Alceu da Vetor Zero argumentou comigo que você pode girar em volta de uma animação ou modelo CG3D. OK. É verdade. Mas pra que serve isso, na prática, em uma produção? Pra criar mais problemas. Um filme é planejado na fase de story board, pra não se mudar a posição da câmera, o que sempre encarece e atrasa um trabalho. Mudar a posição da câmera depois do filme pronto não é sinal de boa direção. 


5- Além disso, TAMBÉM pode-se girar a câmera em volta da maquete e dos personagens em stop-motion. Mas nem por isso chama-se a técnica stop-motion de 3D. Porque a essência da técnica stop-motion é... o stop-motion! Não o fato de ser 3D. Então, voltando ao primeiro argumento, a essência do desenho animado é ser feito em... desenhos! Então esse é o nome: Desenho Animado. Ou Desenho Animado Clássico ou Tradicional, se quiser diferenciar um pouco mais. É melhor portanto que pare-se com essa história de querer uma supremacia do CG3D e a partir dele renomear o desenho animado, que já existia antes, já tinha seu próprio nome, e que também tem as três dimensões.


6- Fala-se que o desenho animado está com seus dias contados, ou que já acabou. Não é verdade. O que de fato aconteceu é que o fechamento do estúdio de animação clássico da Disney nos EUA (que reabriu depois pra fazer A Princesa e o Sapo), foi entendido por investidores como o fim do desenho animado tradicional. Mas investidor entende "ganhar dinheiro" e não o que é filme bom ou animação. Além disso, o que estava bombando naquela época eram os desenhos da Pixar (distribuídos pela Disney) e o Shrek da Dreamworks. E isso foi entendido por investidores como um sinal de que o CG3D estava substituindo o desenho animado tradicional. Mas um monte de filmes em CG3D, inclusive feitos pela Disney, também foram ruins comercialmente logo em seguida. Ou seja: técnica não é garantia de filme bom e muito menos de sucesso comercial. 


7- Ao contrário, até o presente momento, a animação para TV mais popular entre as crianças é em desenho animado: SpongeBob. E as animações adultas (ou prime time) mais populares também: The Simpsons e Family Guy. E o autor de longas mais festejado como inovador, faz desenho animado a mão: Hayao Miyazaki. 


Bom, respondi ao Márcio Rocha a questão do equívoco "animação 2D". Mas ele na sua mensagem escreveu "desenho 2D". É um prolongamento do equívoco, percebem? Se eu tiver sido claro no meu argumento número 2, não existe desenho clássico 2D. 


E aí, procurando responder especificamente sua pergunta, não tem como dizer da importância do desenho 2D pra animação 3D. O que tem é a importância do planejamento no papel antes de se começar a produzir o filme. E são os bons desenhistas, que entendem tudo de épura, anatomia, personalidade, expressão, design, estilo, movimento, recursos da animação, acting, timing, etc que são fundamentais para executar essa etapa, como por exemplo:


Jason Deamer em Ratatouiile


Nico Marlet em How to Train Your Dragon


Craig Kellman em Madagascar




Peter de Seve em Ice Age


E muitos outros...
Desconheço livros editado em português sobre o assunto. Aliás, de modo geral, não há quase nada em português sobre animação.
O ponto de partida que recomendo para pesquisar sobre o assuto é este blog: http://characterdesign.blogspot.com/
E olhem este aqui também:
http://animationbgs.blogspot.com/

Desejo ter respondido a pergunta do Márcio e esclarecido o melhor possível o assunto para os interessados.
A propósito, não sou defensor de nenhuma técnica de animação. Não acho que nenhuma técnica é melhor do que outra. Animação é uma arte coletiva. Tudo contribui e agrega. 

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Santa premiação, Batman!!!


Eu sempre acompanho a premiação do IgNobel. É um prato cheio pra quem faz animação... Confira a matéria de Carlos Orsi, do estadão.com.br, de 30 de setembro de 2010:


Sexo oral entre morcegos e vida corporativa são estrelas do IgNobel

Premiação chama atenção para 'descobertas que fazem as pessoas primeiro rir, depois pensar'

"Felação entre morcegos frugívoros prolonga a duração da cópula" é o título do artigo científico que levou uma equipe de cientistas chineses e britânicos a receber o Prêmio IgNobel de Biologia de 2010. Gareth Jones, da Universidade de Bristol, no Reino Unido, deve comparecer ao ao Teatro Sanders, da Universidade Harvard, nos EUA, para receber a honraria na vigésima cerimônia da premiação, que, segundo seus idealizadores, busca chamar atenção para "descobertas que fazem as pessoas primeiro rir, depois pensar".

Outro destaque da premiação é um artigo de pesquisadores italianos que buscaram uma forma de escapar do chamado Princípio de Peter. Proposto pelo psicólogo canadense Laurence Peter, o princípio costuma ser resumido na afirmação de que, em toda hierarquia, os indivíduos tendem a ser promovidos até atingir "seu nível máximo de incompetência".

"Embora pareça pouco razoável", escrevem os agraciados no artigo "O Princípio de Peter Revisitado: Um Estudo Computacional", "o princípio funcionaria realisticamente em qualquer organização onde o mecanismo de promoção premia os melhore membros" e onde as tarefas do nível superior são muito diferentes das do nível inferior.
O resultado é uma perda de eficiência da organização, que deixa de contar com um ótimo funcionário no nível abaixo e passa a contar com um funcionário medíocre ou ruim no nível acima. "Dentro de uma abordagem de teoria dos jogos", prosseguem Alessandro Pluchino, Andrea Rapisarda e Cesare Garofalo, da Universidade de Catânia, na Itália, "descobrimos contraintuitivamente que, para evitar tal efeito, as melhores formas de melhorar a eficiência de uma dada organização é ou promover a cada oportunidade um agente ao acaso ou promover aleatoriamente o melhor e o pior membro, em termos de competência".

Um grupo de pesquisadores japoneses volta para receber seu segundo IgNobel. Depois de serem agraciados em 2008 com o prêmio de ciência cognitiva pela descoberta de que o limo é capaz de resolver labirintos, Toshiyuki Nakagaki e Atsushi Tero recebem agora a honraria na categoria de Planejamento de Transportes, como membros da equipe que demonstrou o uso do limo na determinação de rotas para linhas ferroviárias.

Por sua vez, o Prêmio IgNobel da Paz vai para três britânicos que confirmaram a crença popular de que gritar palavrões ajuda a diminuir a dor.

O lado francamente satírico do prêmio aparece no de Química, concedido pela descoberta de que "óleo e água se misturam". Ele será concedido a dois cientistas americanos - que realmente trabalharam num estudo a respeito -, mas também à BP, empresa responsável pelo gigantesco vazamento de petróleo no Golfo do México.

Já o IgNobel de Economia vai para os administradores das empresas Goldman Sachs, AIG, Lehman Brothers, Bear Stearns, Merrill Lynch e Magnetar, "por criar e promover novas formas de investir dinheiro - que maximizam o ganho financeiro e minimizam o risco para a economia mundial, ou para uma porção dela". Essas empresas tiveram um papel central na crise econômica que ainda atinge os EUA e a Europa.
Outros prêmios deste ano vão para uma equipe de cientistas britânicos e mexicanos que inventou um helicóptero teleguiado para coletar amostras de secreção nasal de baleias; para dois cientistas holandeses que provaram um passeio de montanha-russa alivia os sintomas da asma; para duas pesquisadoras neozelandesas que demonstraram que usar as meias para fora do sapato reduz o risco de escorregar e cair na neve; e para três americanos que provaram, por meio de experimentos, que micróbios se agarram a cientistas barbados.
A cerimônia do IgNobel tem transmissão ao vivo pelo YouTube, e ficará disponível online em http://www.youtube.com/improbableresearch. O prêmio é uma promoção da revista Annals of Improbable Research (AIR), que se define como um periódico de "humor científico". Como já é tradição, a cerimônia tem um tema, que será refletido em duas apresentações musicais. O deste ano é "bactéria".
Os ganhadores que forem a Harvard receber o prêmio - segundo a AIR, autores de oito dos dez trabalhos ganhadores confirmaram presença - terão a honraria concedida por vencedores do Nobel. Farão a entrega do IgNobel Sheldon Glashow (ganhador do Nobel de Física em 1979); Roy Glauber (Física, 2005), Frank Wilczek (Física, 2004), James Muller (Paz, 1985) e William Lipscomb (Química, 1976). 

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Tecnologia afiada

FAZEN’DESENHANIMADO no NUPA - Núcleo Paulistano de Animação do CCJ
Convidados conversam com o público, apresentam filmes, respondem perguntas, falam de suas idéias e experiências.
 
Sábado, Dia 9 de Outubro

VETOR ZERO, FAZEN’DESENHANIMADO  A PARTIR DO ZERO
Entrada FRANCA

15h00: Diretores clássicos WARNER BROS parte TRÊS: Norman McCabe,
Tex Avery, Art Davis e Bob McKimson. Eles inventaram o cartum animado. Saiba quem foram e como contribuíram para criar esta arte. Exibição de filmes acompanhada de explicação e debate com o curador do Núcleo.

16h30: Alceu Baptistão, diretor da VETOR ZERO, mostra como eram produzidos os efeitos especiais antigamente e como são feitos hoje, com a tecnologia digital. A VETOR ZERO está entre as produtoras de animação e efeitos mais avançadas do Brasil, produzindo comerciais e sequências em longa-metragens, de tirar o fôlego. Surpreendente, não perca!






N U P A
Núcleo Paulistano de Animação no CCJ
Curadoria: Céu D’Ellia

O convidado em Outubro é o Baptistão da Vetor Zero. Quase impossível você já não ter assistido um filme ou visto uma imagem produzida pela Vetor. O Alceu me disse que vai apresentar um material didaticamente bem interessante: Vai fazer uma retrospectiva de como os efeitos especiais eram produzidos antes da tecnologia digital, e como são feitos hoje. É uma ótima oportunidade para se entender os princípios que norteiam a criação de efeitos, pois mesmo que a tecnologia seja completamente diferente, a lógica que dá origem às soluções, se não é a mesma,  está em uma mesma linha de desenvolvimento. 

Neste mês fecho a série de diretores clássicos Warner. Do Norman McCabe vou projetar um filme pra lá de polêmico e que você não verá de jeito nenhum em circuito comercial: é politicamente incorretíssimo. 
McKimson era o diretor mais rápido da WB e ao lado de Freleng e Jones forma a trilogia dos diretores que construíram a maior parte do repertório clássico das Looney Tunes. Entre outros, criou Taz, o diabo da Tasmânia, e Foghorn Leghorn (no Brasil, Frangolino)
Tex Avery, o grande inquieto, é considerado o pai dessa história toda de cartum animado. Na França ele é colocado junto a Chaplin como um dos pilares do humor cinematográfico. Avery morreu sem saber disso e, há quem diga, deprimido e com baixa auto-estima. Além de sua produção na Warner, ele fez filmes clássicos na MGM e na Walter Lantz. Certamente vou exibir pelo menos um Droopy e um Lobo e a Pin Up.
Davis dirigiu por um período muito curto. O que é uma pena. Os estudiosos de desenho animado consideram seu personagem, o Gato Heathcliff, de apenas um filme, Dough Ray Me-Oue, a mais estúpida criatura que já surgiu até hoje no mundo da animação. Venha ver se você concorda com os estudiosos. 
E aproveita e dá uma olhada na escultura cinética lindona que agora voa por cima da escadaria do prédio do CCJ Ruth Cardoso. É isso. Espero você lá!


N U P A / C C J
  










http://ccjuve.prefeitura.sp.gov.br
Av. Deputado Emílio Carlos, 3641 - Vila Nova Cachoeirinha

(11) 3984 2466

(ao lado do terminal de ônibus Cachoeirinha)

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

... e o prêmio vai para:



O resultado do EDITAL PAULICÉIA MÁRIO DE ANDRADE para roteiro de desenho animado de 1 minuto foi publicado no Diário Oficial do Município de São Paulo de 9 de Setembro de 2010.
O link pro Diário é este: http://diariooficial.imprensaoficial.com.br/nav_v4/index.asp?c=1
Coloque no canto esquerdo a data (9/9/2010). 
Em seguida, em nome da Seção, escolha CULTURA.
Aí, digite para ir para página 47. E leia no canto inferior direito.


É bom que se saiba:
51 projetos foram habilitados para julgamento. Entre esse projetos, escritores profissionais conhecidos, iniciantes conhecidos e amadores completamente desconhecidos.


O júri foi composto por:


Ciça Fittipaldi, ilustradora premiada internacionalmente, professora de Desenho, Ilustração e Design Editorial na Faculdade de Artes Visuais da UFG. Mestre em Cultura Visual, consultora de Educação Escolar e Educação Superior Indígena, na área de Comunicação e Arte. Ciça foi convidada a compor o júri como especialista em grafismo e folclore brasileiros.


Guilherme Marcondes, premiado cineasta de Animação, diretor e criador de filmes de Animação em diversos formatos, atualmente residindo em New York, Estados Unidos, onde é representado pela Hornet Inc. Guilherme foi convidado a compor o júri como especialista em roteiros e filmes em animação.
Iara Rennó, musicista, compositora e intérprete, pesquisadora da obra de Mário de Andrade. Entre outras obras, em 2008 lançou Macunaó.peraí.matupi ou Macunaíma Ópera Tupi. Foi convidada como especialista em Mário de Andrade.


Eu presidi os trabalhos do júri, mas a escolha foi de exclusiva responsabilidade dos três jurados, sendo o primeiro classificado, escolhido por eles por unanimidade. Apenas no caso do quinto e sexto suplentes é que precisei votar, para solucionar um empate. Mas mesmo a escolha desses dois últimos no universo de 51 classificados foi decisão de Ciça, Gui e Iara, sem a minha interferência.
Tivemos escritores veteranos que não tiveram seus projetos selecionados, da mesmíssima forma que iniciantes. O vencedor, FRANKESTEIN (sic) ANTROPOFÁGICO, é do cartunista e quadrinista veterano, JOÃO SPACCA.







Segue a lista completa, com suplentes,
RESULTADO FINAL JURI EDITAL ROTEIRO DE ANIMAÇÃO PAULICÉIA MÁRIO DE ANDRADE

Primeiro lugar: Escolhido por unanimidade pelos três jurados
01 (FRANKESTEIN ANTROPOFÁGICO) de João Spacca

Primeiro suplente:
17 (DESVAIRISMO) de Thaís Bologna Dias

Segundo suplente:
05 (ODISSÉIA BRASILEIRA) de Rodrigo Kazuo Kawano

Terceiro suplente:
38 (DESENTERRO) de Daniel Tadeu Obeid

Quarto suplente:
15 (ARLEQUINAL) de Inaê Luz Rocha

Quinto suplente:
37 (RAPSÓDIA PAULISTANA) de Daniel Santos e Souza








quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Depois da idéia, a pré-produção

PAULICÉIA MÁRIO DE ANDRADE:
Workshop de Story Board & Design para Animação no NUPA / CCJ











Os alunos trabalharão na criação visual do roteiro ganhador do edital Paulicéia Mário de Andrade.

TURMA 1: NOVE VAGAS, QUINTAS, 19h às 21h
16 e 23 de Setembro/ 14 e 28 de Outubro

TURMA 2: NOVE VAGAS, SÁBADOS 15 às 17h
18 e 25 de Setembro/ 16 e 30 de Outubro

INSCRIÇÃO MEDIANTE APRESENTAÇÃO DE PORTFÓLIO


Prof. convidado, Laurent Cardon: cineasta de animação e ilustrador. 
Nascido na França, iniciou sua carreira em Paris, nos estúdios Brizzi, Gaumont e Ellipse. Trabalhou como supervisor de animação para produções francesas e americanas na Espanha e na Ásia. Trabalhou no Brasil com diversas produtoras de comerciais. Atualmente tem sua própria produtora, a CITRON VACHE. www.citronvache.com.br






N U P A
Núcleo Paulistano de Animação no CCJ
Curadoria: Céu D’Ellia

O trabalho da comissão julgadora que indicará o roteiro vencedor do Edital Paulicéia Mário de Andrade já está perto da conclusão. Mas quando o resultado for anunciado e se souber quem terá seu roteiro adquirido pelo CCJ pelo valor de R$10.000,00, eu estarei viajando e sem conexão web. Então, não anunciarei o resultado tão rapidamente. Quem quiser saber antes, leia no Diário Oficial do Município de São Paulo ou no site do CCJ: http://ccjuve.prefeitura.sp.gov.br/

Conforme relatado anteriormente, o roteiro vencedor será objeto de uma oficina de pré-produção. A idéia, que por enquanto está apenas em palavras, será desenvolvida visualmente, através de story board e projeto de design, com key visions e model sheets. Para orientar esse workshop, teremos o Laurent. E pode ter certeza que fiquei bem feliz dele ter aceito nosso convite. As credencias do professor estão logo acima. E eu sugiro uma visita ao site da CITRON VACHE (Limão Vaca em francês), para arregalar os olhos com os trabalhos do moço.

Inscrições ABERTAS!






NUPA /C C J


http://ccjuve.prefeitura.sp.gov.br
Av. Deputado Emílio Carlos, 3641 - Vila Nova Cachoeirinha


(11) 3984 2466


(ao lado do terminal de ônibus Cachoeirinha)